sexta-feira, 9 de maio de 2014

QUEM ESTÁ CONTRA FRANCISCO?

QUEM ESTÁ CONTRA FRANCISCO?



Não sou de olhar sites e páginas de fundamentalistas e fanáticos religiosos, muito menos de ultraconservadores da Igreja Católica Apostólica Romana; mas, devido a boatos que a cada dia observo que estão aumentando nas redes sociais, comecei a reparar tais páginas e sites e ler suas publicações.
Me assustei com tamanha raiva e indignação contra o Bispo de Roma.
Os curtidores e seguidores de tais páginas e sites não escondem sua decepção com os rumos que o Papa Francisco está aplicando na Igreja. Percebo que eles se sentem órfãos com a morte de João Paulo II e com a renúncia de Bento XVI.
O Papa vindo do fim do mundo tem incomodado muitas pessoas fora da Igreja e  criado muitos inimigos dentro dela. Não é a toa que ele nos pede diariamente para que rezemos por ele.
Vendo suas fotos de um ano atrás e as recentes publicadas no site do Vaticano, tenho a impressão que o padre Bergoglio envelheceu demais, ele, porém, sempre com um sorriso, diz que o trabalho é árduo mas que está gostando, assim seja. 
As más línguas dizem que ele não fará um pontificado longo e esperam que não consiga realizar as mudanças que almeja.
Inclusive um dos sites que visitei para ver com meus próprios olhos as inverdades, as loucuras, os devaneios contra o Papa Francisco, dizia assim, em um comentário fundamentalista: "Será que é pecado pedir a Deus que este papado termine logo?"
A pessoa está pedindo a morte do Papa! É isso mesmo, ou entendi errado?
Como que uma criatura dessa pode ainda entrar na fila da comunhão e bater no peito e dizer que é católico?
Para pessoas com esse tipo de pensamento é muito complicado abrir mão do poder e colocar em seu lugar o carisma.
Este Papa tem um projeto de refundação da Igreja! Isto é o que significa o seu nome: Francisco.
Este Papa se orienta apenas por um livro: o Evangelho de Jesus de Nazaré.
Este Papa prega uma Igreja da Misericórdia ao invés da punição; uma Igreja do Carisma ao invés do poder; uma Igreja da Opção pelos Pobres ao invés do lucro do mercado.
Ele afirma sem medo que a desigualdade é a raiz dos males sociais, e está corretíssimo. Vai além quando pede políticas públicas para reduzir a pobreza e as desigualdades sociais.
Nos dois papados anteriores ao de Francisco, se tinha um cenário de Igreja que dialogava com cismáticos, aqueles que negaram e negam o Concílio Vaticano II, por conseguinte não respeitaram e não respeitam nenhuma orientação que foi dada após este evento, e só souberam e sabem criticar e atrapalhar a caminhada; em contrapartida, estes papados não se esforçaram para dialogar com os teólogos e teólogas da libertação, foram mais de 20 anos, de perseguições, notificações, censuras...e pasmem, tais teólogos e teólogas nunca se desligaram da Igreja, alguns abandonaram o ministério ordenado, mas ainda hoje, é muito fácil de encontrá-los trabalhando e se doando a uma comunidade eclesial de base, a uma pastoral social, a um movimento social, ensinando numa universidade ou em cursos de teologia para leigos. 
Foi preciso um Papa da América Latina e do Caribe fazer esta reaproximação. Reaproximação que tem provocado erupções vulcânicas dentro das paredes do Vaticano e nas Conferências Episcopais espalhadas pelo mundo.
Infelizmente são vários os inimigos que Francisco está colecionando, estes não irão confronta-lo diretamente, mas farão a política da inércia: o Papa fala, escreve, pede, mas o cara deixa entrar por um ouvido e sair pelo outro e não faz nada - essa é a melhor maneira de acabar com um projeto; porém, ele também está colecionando vários amigos e amigas, pessoas que haviam se afastado da Igreja por conta do direcionamento anterior, viram que este Papa quer reencontra-los, quer abraça-los, sem distinção, sem discriminação.
Peço a você que está lendo este texto, que hoje, na hora de dormir, ou naquela folga no seu emprego, reze a Deus para ajudar e fortalecer o querido Papa Francisco.
Da nossa parte, poderemos formar grupos de apoio ao Papa: trabalhando em nossas comunidades eclesiais de base, junto às pastorais sociais, estudando a Evangelli Gaudium, conhecendo um pouco mais o Jesus Histórico e perceber que Francisco não tem feito outra coisa, do que colocar na prática os ensinamentos do Moreno de Nazaré.
Faça sua parte, se engaje em uma pastoral social, crie grupos de debate, questione. O Papa quer que sejamos revolucionários, que estejamos em movimento, que possamos ir para a rua e que tenhamos nós também o cheiro das ovelhas.
Que a Indígena Guadalupe, que a Negra Aparecida e São João XXIII intercedam a Deus pelo Papa Francisco e por nós que desejamos uma Igreja a cada dia mais profética e comprometida com a defesa constante da Vida e com a opção evangélica pelos pobres.

Emerson Sbardelotti
Mestrando em Teologia Sistemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. 
Bacharel em Teologia pelo Instituto de Filosofia e Teologia da Arquidiocese de Vitória do Espírito Santo. 
Licenciado em História pelo Centro Universitário São Camilo, Vitória - ES.
Bacharel em Turismo pela Faculdade de Turismo de Guarapari - ES.
Autor de O Mistério e o Sopro - roteiros para acampamentos juvenis e reuniões de grupos de jovens. Brasília: CPP, 2005 (www.cpp.com.br).
Autor de Utopia Poética. São Leopoldo: CEBI, 2007 (www.cebi.org.br).
Correio eletrônico: est_capixaba@yahoo.com.br